Patrimônio Ambiental, História e Biodiversidade

Marcos Gerhardt, Eunice Sueli Nodari

Resumo


O presente artigo analisa o conceito de patrimônio ambiental e seu significado para as sociedades contemporâneas a partir dos conceitos de patrimônio histórico, cultural e natural. Desta forma, a dualidade entre natureza e cultura é discutida por meio da história ambiental, abordando, entre outros temas, a domesticação de plantas e animais como resultado da complexa interação entre as sociedades humanas e a natureza. As análises são feitas através da interpretação de testemunhos publicados por viajantes e cronistas dos séculos XIX e XX. Além disso, são utilizados documentos oficiais, tanto nacionais quanto internacionais, para argumentar que a conservação da biodiversidade se constitui em um dos principais elementos do patrimônio ambiental.

Texto completo:

Arquivo em PDF

Referências


Arruda G 2006. O chão de nossa história: natureza, patrimônio ambiental e identidade. Patrimônio e Memória, 2(2):110-125.

Arruda G 2008 Natureza: uma nova “sala de aula” para o ensino de história. In MD Oliveira, MR Cainelli, AFB Oliveira (Orgs.), Ensino de história: múltiplos ensinos em múltiplos espaços. Edfurn, Natal.

Avé-Lallemant R 1980. Viagens pelas províncias de Santa Catarina, Paraná e São Paulo (1858). Itatiaia, USP, Belo Horizonte, São Paulo.

Beschoren M 1989. Impressões de viagem na província do Rio Grande do Sul: 1875-1887, Martins Livreiro, Porto Alegre.

Bigg-Wither TP 1878. Pioneering in south Brazil: three years of forest and prairie life in the province of Paraná. John Murray, Londres.

Brasil 1934. Decreto n. 23.793. Aprova o código florestal. [updated 2014 Aug. 10]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/D23793.htm.

Brasil 1937a. Decreto-lei n. 25. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. [updated 2015 Aug. 20]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0025.htm.

Brasil 1937b. Decreto n. 1.713. Cria o Parque Nacional de Itatiaia. [updated 2015 Jul. 02]. Available from: http://www2.camara.leg.br/.

Brasil 1965. Lei n. 4.771. Institui o novo Código Florestal. [updated 2015 Jul. 03]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4771.htm.

Brasil 1981. Lei n. 6.938. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. [updated 2015 Jun. 07]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm.

Brasil 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. [updated 2015 Aug. 05]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

Brasil 1994. Decreto n. 1.298. Aprova o Regulamento das Florestas Nacionais e dá outras providências. [updated May. 12]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D1298.htm.

Brasil 2000. Lei n. 9.985. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. [updated 2015 Jul. 10]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm.

Brasil 2001. Medida provisória n. 2.186-16. [updated 2015 May. 10]. Available from: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/mpv/2186-16.htm.

Brasil 2006. Decreto n. 5.746. Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. [updated 2015 May. 10]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5746.htm.

MMA (Ministério do Meio Ambiente, Brasil) 2010. Mata Atlântica: patrimônio nacional dos brasileiros. Biodiversidade 34. MMA, Brasília, 408 pp.

MMA (Ministério do Meio Ambiente, Brasil) 2016. 5o Relatório Nacional para a Convenção sobre Diversidade Biológica. Biodiversidade 50. MMA, Brasília.

Carson R 1964. Primavera silenciosa. Melhoramentos, São Paulo.

Castro EA 1887. Notícia descriptiva da região missioneira na província de São Pedro do Rio Grande do Sul, Typographia do Commercial, Cruz Alta.

CDB (Convenção sobre Diversidade Biológica) 1992. Convenção sobre Diversidade Biológica. [updated 2014 Jun. 09]. Available from: http://www.cdb.gov.br/cdb.

CDB (Convenção sobre Diversidade Biológica) 2000. COP 5 Decisions. [updated 2014 May. 08]. Available from: http://www.cbd.int/decisions/cop/.

CEPF (Critical Ecosystem Partnership Fund) 2016. Critical Ecosystem Partnership Fund. [updated 2016 Sep. 12]. Available from: http://www.cepf.net/resources/hotspots/.

CI (Conservation International) 2016. Hotspots. [updated 2016 Sep. 12]. Available from: http://www.conservation.org/.

Clement CR, Denevan WM, Heckenberger MJ, Junqueira AB, Neves EG, Teixeira WG, Woods WI 2015. The domestication of Amazonia before European conquest. Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences Journal [serial on the Internet]. 2015 Jul, 282(1812):[about 9 p.]. Available from: http://dx.doi.org/10.1098/rspb.2015.0813.

Clement, CR 1999. 1492 and the loss of amazonian crop genetic resources. I. The relation between domestication and human population decline. Economic Botany, 53(188).

Costa FM, Silva NCA, Ogliari JB 2016. Maize diversity in southern Brazil: indication of a microcenter of Zea mays L. Genetic Resources and Crop Evolution, (63):1-20.

Cuber A 1975. Nas margens do Uruguai: 1898, Museu Antropológico Diretor Pestana, Ijuí.

Declaração do México 1985. Conferência Mundial sobre Políticas Culturais. [updated 2015 Jul. 14]. Available from: http://portal.iphan.gov.br/portal/baixaFcdAnexo.do?id=255.

Diegues AC 2002. O mito moderno da natureza intocada. Annablume, Hucitec, USP, São Paulo.

Drummond JA 2007. Patrimônios natural e cultural: endereços distintos nos espaços urbanos, rurais e selvagens. In MT Paes-Luchiari, HT Bruhns, C Serrano (Orgs.). Patrimônio, natureza e cultura, Papirus, Campinas.

Duarte JMB, Vogliotti A, Zanetti ES, Oliveira ML, Tiepolo LM, Rodrigues LF, Almeida LB 2012. Avaliação do risco de extinção do Veado-mateiro, Mazama americana Erxleben, 1777, no Brasil. Biodiversidade Brasileira, (3):33-41.

Duţu-Buzura A 2013. From world heritage to environmental patrimony. Agora International Journal of Juridical Sciences, 7(4):42-48. [updated 2016 Sep. 10]. Available from: http://univagora.ro/jour/ index.php/aijjs/issue/view/19.

FAO 1996. Report on the state of the world’s plant genetic resources for food and agriculture. [updated 2014 May. 10]. Available from: http://www.fao.org.

Funari PP, Pelegrini S 2009. Patrimônio histórico e cultural. Zahar, Rio de Janeiro.

Gerhardt M 2009. História ambiental da Colônia Ijuhy. Editora Unijuí, Ijuí, 192 p.

Hammer K, Arrowsmith N, Gladis T 2003. Agrobiodiversity with emphasis on plant genetic resources. Naturwissenschaften 90:241-250.

IBDF 1968. Portaria n. 561. [updated 2014 May. 12]. Available from: http://www.icmbio.gov.br.

ICMBio 2016. Sistema Informatizado de Monitoria de RPPN. [updated 2016 Sep. 14]. Available from: http://sistemas.icmbio.gov.br/simrppn/publico/.

IÖW (Institut für Ökologische Wirtschaftsforschung) 2004. Position paper for sustainable plant and animal breeding. IÖW, Berlin.

IUCN (International Union for Conservation of Nature) 2016. Red List of Threatened Species. [updated 2016 Sep. 30]. Available from: http://www.iucnredlist.org/.

Lindman CAM, Ferri MG 1974. A vegetação no Rio Grande do Sul. Itatiaia, USP, Belo Horizonte, São Paulo.

Machado ABM, Drummond GM, Paglia AP (eds.) 2008. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Ministério do Meio Ambiente, Fundação Biodiversitas, Brasília, Belo Horizonte.

Moretto SP, Nodari RO, Nodari ES 2014. A introdução e os usos da feijoa ou goiabeira- serrana (Acca sellowiana): a perspectiva da história ambiental. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, 3(2):67-79.

Myers N, Mittermeier RA, Mittermeier CG, Fonseca GAB, Kent J 2000. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, 403:853-858.

Nodari ES 2009. Um olhar sobre o Oeste de Santa Catarina sob o viés da História Ambiental. História: Debates e Tendências, 9:134-148.

Pádua JA 2010. As bases teóricas da História Ambiental. Estudos Avançados, 24(68):81-101.

Pádua JA, Carvalho AI, Laverdi R 2014. A dimensão ambiental do conhecimento histórico: Entrevista com José Augusto Pádua. Revista de História Regional, 19(2):457-484.

Piperno DR, Flannery KV 2001. The earliest archaeological maize (Zea mays L.) from highland Mexico: New accelerator mass spectrometry dates and their implications. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, 98(4):2101–2103.

Rylands AB, Brandon K 2005. Unidades de conservação brasileiras. Megadiversidade, 1(1):.

Santos M 1991. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. Hucitec, São Paulo.

Schama S 1996. Paisagem e memória. Companhia das Letras, São Paulo.

Silveira HJV 1979. As missões orientais e seus antigos domínios. Companhia União de Seguros Gerais, Porto Alegre.

Tuxill J 2000. The biodiversity that people made. World Watch Magazine, 13(3):23-35.

Unesco 1992. La Declaración de Caracas en el IV Congreso Mundial de Parques Nacionales y Areas Protegidas (Caracas, febrero 1992). Educación Superior y Sociedad, 3(1):.

UOL Discovery 2016. Tamanduá-bandeira. [updated 2016 Sep. 6]. Available from: http://www.brasil.discovery.uol.com.br/animal-planet/imagens/11-lindos-animais-ameacados-de-extincao-no-brasil/.

Wikimedia Commons 2008. Veado-mateiro. [updated 2016 Sep. 6]. Available from: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8b/Red_Brocket_Deer_in_Barbados_10.jpg.

Worster D 2003. Transformações da terra: para uma perspectiva agroecológica na história. Ambiente & Sociedade, 6(1):23-44.

Nps.gov [homepage on the Internet]. Yellowstone National Park. [updated 2015 Aug. 22]. Available from: http://www.nps.gov/yell/index.htm.

Zanirato SH, Ribeiro WC 2006. Patrimônio cultural: a percepção da natureza como um bem não renovável. Revista Brasileira de História, 26(51):251-262.




DOI: http://dx.doi.org/10.21664/2238-8869.2016v5i3.p54-71

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science



FRONTEIRAS - Journal of Social, Technological and Environmental Science.

ISSN 2238-8869

 

Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA

Fronteiras